Palombar

pesquisa
  • Conservação da Natureza

Conservação da Natureza

Preservação dos ecossistemas e da biodiversidade

Scroll Down
A conservação da Natureza é vital para assegurar a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade. Só a conciliação e o equilíbrio entre as atividades humanas e a proteção da Natureza permitirão conservar todas as espécies de fauna e flora, desde a maior espécie, até ao mais ínfimo ser, e os seus habitats. A conservação da Natureza é uma das principais áreas de atuação da Palombar. A sua intervenção neste âmbito envolve ações e projetos com foco na preservação da fauna selvagem e dos seus habitats, investigação científica, floresta autóctone, agricultura, sensibilização e educação ambiental, sobretudo na região de Trás-os-Montes.


 

FAUNA

A Palombar promove principalmente a preservação de espécies de aves de rapina, necrófagas ou predadoras ameaçadas em Portugal. Várias espécies de mamíferos são igualmente alvo de ações da organização ou beneficiadas por estas. Através da gestão de habitats, de boas práticas agrícolas e da recuperação do património rural, protegemos igualmente diversas outras espécies de vertebrados e invertebrados.

Conservação e monitorização
Desenvolvemos e integramos vários projetos de conservação da fauna silvestre, como o ConnectNatura, o Sentinelas e o Life Rupis, e realizamos a monitorização de várias espécies de aves e mamíferos, tais como abutre-do-Egito (Neophron percnopterus), águia-de-Bonelli (Aquila fasciata), perdiz-vermelha (Alectoris rufa), pombo-das-rochas (Columba livia), coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus), veado (Cervus elaphus), corço (Capreolus capreolus), javali (Sus scrofa) e lobo (Canis lupus), com o objetivo de implementar medidas de conservação da biodiversidade.

Revitalização de pombais tradicionais
A organização restaura e mantém funcionais dezenas de pombais tradicionais em Trás-os-Montes, com o intuito de aumentar a disponibilidade alimentar para espécies de aves de rapina ameaçadas, visto que os pombos-das-rochas fazem parte da sua dieta.

Unidades de Alimentação Artificial (UAA)
Criou e mantém ativas UAA dirigidas sobretudo para a perdiz-vermelha e o coelho-bravo, que são presas de várias espécies de fauna selvagens.

Gestão de Áreas de Alimentação Suplementar para Aves Necrófagas
No âmbito de vários projetos, a Palombar assegura a criação e a manutenção de Campos de Alimentação de Aves Necrófagas (CAAN), de modo a beneficiar espécies de avifauna com hábitos necrófagos. Tem vindo igualmente a trabalhar na implementação de áreas não vedadas para alimentação de aves necrófagas, uma abordagem que favorece o fornecimento de alimento adicional de uma forma natural, não previsível e com maiores benefícios para as espécies e para os seus hábitos de prospeção de alimentos.

Abrigos para a vida selvagem
A Palombar promove a recuperação e conservação do património rural edificado, que constitui um abrigo para a vida selvagem: os pombais tradicionais são reconhecidos como uma casa para os pombos-das-rochas, os muros de pedra abrigam flora, insetos, répteis, micromamíferos e até aves, já as ruínas de construções rurais são eleitas como reduto de uma enorme variedade de animais. Ao recuperar elementos do património rural, ou simplesmente ao preservar as suas ruínas, a organização está a contribuir para a criação de condições favoráveis à fixação da vida selvagem.
Instalamos também no território caixas-abrigo para morcegos, caixas-ninho para aves e charcas temporárias, as quais beneficiam e criam condições para a conservação de diversos grupos faunísticos e têm um papel fundamental na implementação de medidas agroecológicas e agroambientais.

 

FAUNA

INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

A organização desenvolve e promove a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas e colabora no desenvolvimento de trabalhos académicos nacionais e internacionais, nomeadamente teses de mestrado e doutoramento.

 

INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

FLORESTA AUTÓCTONE

A floresta autóctone, essencial à manutenção da biodiversidade, tem perdido espaço no território nacional nas últimas décadas, nomeadamente no Nordeste Transmontano. Para fazer face a esta tendência, a Palombar tem vindo a dedicar-se à sua recuperação, através de diversas ações, como a criação de um viveiro florestal de espécies autóctones, reflorestação de terrenos próprios ou baldios e promoção da gestão sustentável de espaços florestados, garantindo, desta forma, não só o desenvolvimento das árvores, mas também o equilíbrio de toda a vida que estas suportam.

 

FLORESTA AUTÓCTONE

AGRICULTURA

O conjunto composto por todo o conhecimento associado às práticas agrícolas e pelas variedades tradicionais de espécies hortícolas e frutícolas é um património de uma riqueza imensa.
A atividade agrícola cumpre também um papel ecológico, nomeadamente a criação de condições para o fomento da biodiversidade.

Sementeiras e Pastagens Permanentes Biodiversas
Todos os anos, a Palombar faz sementeiras de variedades tradicionais de cereais – trigo barbela e serôdio – e de leguminosas – garroba –, em Modo de Produção Biológico, para alimentar pombos e outras espécies-presa de fauna selvagem, como o coelho-bravo e a perdiz-vermelha.
A organização também tem vindo a desenvolver diferentes misturas de sementes entre cereais e leguminosas que promovem o equilíbrio de nutrientes nos solos e a diversidade de entomofauna.
Adicionalmente, tem realizado experiências com o objetivo de instalar pastagens permanentes biodiversas, que permitem assegurar a sustentabilidade da atividade agrícola e mitigar os seus impactos no meio ambiente, através da valorização dos serviços ambientais.

Fertilizante biológico de solos
Em parceira com a AEPGA – Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino, estamos a estudar e a otimizar os processos de compostagem com recursos aos subprodutos da nossa própria atividade, como, por exemplo, restos florestais, palha, estrume de pombo – o pombinho -, e restos hortícolas, que, misturados com o estrume do Burro de Miranda, produz um fertilizante natural de alta qualidade, utilizado nas nossas sementeiras e pastagens.
Desenvolvemos ainda experiências para criar substratos à base de composto orgânico, palha e estilha para o cultivo de cogumelos.

Conservação de solos
As intervenções nas sementeiras, pastagens e terrenos da Palombar são realizadas com recurso a técnicas de conservação dos solos, com vista a promover o seu uso sustentável em contextos de prática agrícola e gestão florestal. O principal objetivo é evitar a erosão, compactação e aumento da salinidade dos solos, para manter o equilíbrio e a sustentabilidade dos ecossistemas e dos sistemas produtivos.

Horta biológica
A Palombar possui uma horta biológica onde implementa técnicas de agricultura sustentável, como a permacultura, e desenvolve ações de educação ambiental e formação de técnicos e voluntários. 

 

AGRICULTURA