Palombar

Pesquisa
  • Notícias

Notícias

Informe-se sobre as nossas ações

Scroll Down

10 Maio, 2022

Cerca de 35 agricultores participaram em sessões de sensibilização sobre a águia-caçadeira no Planalto Mirandês

Cerca de 35 agricultores participaram em sessões de sensibilização sobre a águia-caçadeira no Planalto Mirandês

Técnico de conservação da natureza Luís Ribeiro a realizar a apresentação numa das sessões de sensibilização. Fotografia Miguel Nóvoa/Palombar.

Cerca de 35 agricultores e caçadores participaram nas quatro sessões de sensibilização e esclarecimento sobre a proteção da águia-caçadeira realizadas entre os dias 2 e 5 de maio pela Palombar- Conservação da Natureza e do Património Rural no Planalto Mirandês, uma área fundamental para a conservação desta espécie no norte do país. As sessões decorreram em três freguesias de Miranda do Douro (Ifanes, Malhadas e Duas Igrejas) e numa de Mogadouro (Brunhosinho).

O objetivo principal destas sessões foi envolver os agricultores locais na proteção e conservação desta espécie benéfica para a produção agrícola e que depende do habitat das searas para a sua sobrevivência, de forma a que estes sejam agentes ativos e colaborem com os técnicos de conservação da natureza para, juntos, assegurarem que as searas mantenham a sua biodiversidade e serviços dos ecossistemas.

Foram também abordados aspetos relacionados com as linhas orientadoras da Política Agrícola Comum (PAC) da União Europeia e a sua convergência com a promoção de uma agricultura produtiva e ambientalmente sustentável, nomeadamente os apoios dados aos agricultores que cooperem com os agentes de conservação da natureza em ações de proteção da águia-caçadeira.

Durante as sessões, foi ainda projetado o documentário "Proteger a rapina das searas" produzido pela Palombar no âmbito do projeto "Reconecta-te à Natureza - as aves fazem mais do que cantar", financiado pelo Fundo Ambiental.


Médico veterinário Miguel Nóvoa a realizar a apresentação numa das sessões de sensibilização. Fotografia Luís Ribeiro/Palombar.


Estas sessões foram organizadas no âmbito do projeto "Searas com Biodiversidade - Salvemos a águia-caçadeira", que será lançado brevemente e conta com vários parceiros: a Palombar; a Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (ANPOC); o BIOPOLIS/CIBIO, Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto e o Clube de Produtores do Continente (CPC), sendo financiado por estas três últimas entidades.

Atualmente, a águia-caçadeira (Circus pygargus) é considerada uma das espécies mais ameaçadas da fauna terrestre em Portugal. Trata-se de uma espécie de conservação prioritária no país e o Planalto Mirandês é uma das poucas regiões com condições favoráveis à sua presença.